Imagine uma ferramenta que reúne big data para agricultores familiares para que eles possam tentar obter uma certificação orgânica ou de comércio justo. Ou então uma plataforma de crowdfunding para financiar projetos que melhoram a infraestrutura e os espaços públicos locais. E se mulheres presidiárias pudessem aprender competências de conservação da água para ajudá-las a se reintegrar à sociedade e a se qualificar para empregos dignos? E se as suas garrafas plásticas pudessem ser transformadas em uma bicicleta ultraleve – ou se elas não fossem feitas de plástico? Jovens empreendedores de toda a América Latina e Caribe conceberam empresas que tornariam todas essas ideias reais no Concurso de Talento e Inovação das Américas
(TIC Americas), uma competição anual de planos empresariais que teve sua etapa final de 2021 realizada no final de junho.

A IAF sempre acreditou no poder do investimento direto em jovens que estejam catalisando mudanças positivas. Em 2020, lançamos o InnovAction Challenge com o Young Americas Business Trust, o Secretariado da Cúpulas das Américas e a Organização dos Estados Americanos (OEA), como parte do TIC Americas para incubar as melhores e mais brilhantes ideias de jovens empreendedores que ajudaram suas comunidades a se recuperar da pandemia.

O Young Americas Business Trust (YABT) é uma organização não lucrativa internacional que trabalha em cooperação com a Organização dos Estados Americanos para promover o desenvolvimento social e econômico dos jovens de todo o mundo. Um dos programas emblemáticos do YABT vem patrocinando o TIC Americas, que, até o momento, já engajou 51.249 jovens empreendedores no refinamento e no direcionamento de suas ideias de negócios. O Desafio InnovAction tornou-se um dos três concursos de planos empresariais em destaque no 16º TIC Americas anual.

O Secretariado da Cúpula das Américas é responsável por fornecer aconselhamento e orientação aos anfitriões das Cúpulas, reuniões institucionalizadas de chefes de estado e de governo do Hemisfério Ocidental nas quais os líderes discutem questões políticas comuns, afirmam valores compartilhados e se comprometem com ações coordenadas em nível nacional e regional para tratar de desafios contínuos e novos que se apresentam nas Américas. As Cúpulas reconhecem formalmente os jovens como atores importantes, e o Secretariado apoia iniciativas como o Desafio InnovAction para empoderar jovens que impulsionem o desenvolvimento na região.

Através do Desafio InnovAction, engajamos jovens empreendedores de comunidades marginalizadas, que historicamente tiveram menor acesso a apoio para suas inovações, incluindo jovens com deficiências e afrodescendentes, indígenas e das comunidades LGBTI. Mais de 1.300 jovens empreendedores de 32 países escolheram entre quatro categorias de premiação para submeter ideias inovadoras de como lidar com desafios exacerbados pela pandemia: desigualdade social, igualdade de gênero, engajamento cívico da juventude e reativação de setores econômicos. Os projetos finalistas incluíram: uma iniciativa de engajamento cívico de jovens que busca democratizar a informação e combater as crescentes tendências de informações falsas; uma plataforma de empréstimos e classificação de crédito de uma fintech que ajuda mulheres empreendedoras a ter acesso ao crédito; uma agência de turismo especializada em experiências acessíveis para turistas com deficiências e uma plataforma que conecta empresas e estudantes universitários para desenvolver soluções e estratégias empresariais. Todas as equipes tiveram acesso a 34 sessões gratuitas de treinamento empresarial organizadas pelo YABT, com especialistas internacionais renomados para ajudá-los a refinar suas propostas, além de 100 workshops gravados.

O concurso foi oficialmente concluído em 25 de junho em uma cerimônia de premiação com comentários do Secretário Geral da OAS, Luis Almagro, e três representantes da juventude que reportaram uma conversa realizada entre os grupos finalistas. 

2021 Vencedores

  • A vencedora da categoria Desigualdade Social para ampliar o acesso de comunidades marginalizadas a oportunidades econômicas, educação e cuidados de saúde foi a Oaxacanita Chocolate, do México. Seu financiamento inicial possibilitará que as comunidades indígenas Mixtec da região mais pobre do México ganhem uma renda com a produção e a venda de chocolate artesanal. 
  • A vencedora da categoria Igualdade de Gênero, buscando reduzir as barreiras enfrentadas pelas mulheres no trabalho e no acesso ao financiamento para empreendimentos, foi a Fundación Soy Oportunidad, da Colômbia. Seu financiamento inicial os ajudará a conectar mães solteiras injustiçadas a oportunidades econômicas de trabalho acessível, flexível e que pode ser realizado em casa – e a conectar empresas a uma fonte de mão-de-obra inexplorada. 
  • A vencedora da categoria Engajamento Cívico da Juventude, que propôs criar espaços para que os jovens desenvolvam competências de liderança e contribuam com o diálogo democrático, foi a Youth to Lead, de El Salvador. Com seu financiamento